Acessibilidade   |   Aumentar Fonte   |   Contraste

COMISSÃO VAI ACOMPANHAR MUDANÇAS NO TRANSPORTE PÚBLICO

Objetivo, segundo presidente, é dar suporte à nova empresa que assumirá o sistema; vereadores vão levantar as queixas mais recorrentes, identificar eventuais falhas ou descumprimentos e, com base nisso, indicar as devidas melhorias

Uma comissão parlamentar, formada por cinco vereadores, vai monitorar todas as questões relacionadas ao tranporte público municipal, sobretudo, no que se refere à execução do novo contrato de concessão do sistema - que terá início em 2019.
 
A formação do grupo foi aprovada na sessão desta terça-feira (4/12), pela unanimidade dos vereadores, e terá como principal objetivo assegurar o cumprimento de metas contratuais. 
 
"A partir de estudos e análises, vamos levantar as queixas mais recorrentes, identificar eventuais falhas ou descumprimentos e, com base nisso, indicar as devidas melhorias", destaca o vereador Juninho Eroso (PP), que será o presidente da comissão. Ele enfatiza que o intuito do trabalho é dar suporte à nova empresa que assumirá o sistema.
 
A comissão também será composta pelos vereadores Fernando Peitola (PSDB), Naldo Perequê (PPS), Manoel Francisco Nequinho (PMN) e Raphael Vitiello (PSDB). Eles terão 180 dias para desenvolver os trabalhos e, ao final, apresentar um relatório, que posteriormente será analisado pelo plenário da Casa de Leis.
 
SAIBA MAIS - A partir de 2019, o transporte público de passageiros de Guarujá ficará a cargo da  City Transporte Urbano Intermodal Ltda. A homologação foi publicada no Diário Oficial do  último dia 24 de outubro de 2018. 
 
Com investimento total de R$ 197 milhões, o novo sistema de transporte terá no total 126 novos veículos com ar-condicionado e Wi-Fi, divididos da seguinte forma: 25 articulados, 40 veículos padrão e 55 microônibus, além de seis outros veículos de suporte (três vans adaptadas).
 
BRT - A concessão valerá por 15 anos, renováveis por mais 15. Entre as melhorias previstas, está a implantação de um sistema BRT (Bus Rapid Transit), com capacidade de 12 mil lugares, que vai integrar a frota com linhas estruturais, locais (com pequenos deslocamentos a tarifas reduzidas) e complementares.
 
Também está prevista a reforma dos dois terminais – Ferry Boat e Vicente de Carvalho; a implantação de duas estações de embarque – Enseada e Morrinhos; além de melhorias no sistema viário e a instalação de 15 estações de bicicletas compartilhadas, com capacidade total para 270 bikes.
 
Os novos veículos ainda terão GPS e um aplicativo que deverá ser oferecido à população, com horários e localização online dos veículos. Além disso, o nova empresa deverá construir uma central de controle, além de prover tecnologia com serviços de recarga de cartões.
 
Todos os investimentos estruturais terão prazo máximo de três anos para serem efetivados. Os mais urgentes ocorrerão nos primeiros seis meses.
 
INTEGRAÇÃO - A rede de transportes do Guarujá será estruturada com sistema de integração. Isso significa que o passageiro poderá usar a linha local e integrar na estrutural ao preço de uma única passagem. O edital admite que o preço da tarifa não poderá ultrapassar R$ 3,71. 
 
A expectativa da prefeitura é aumentar a oferta de lugares nos ônibus nos horários de pico, passando dos atuais 7.820 lugares para 12.985 lugares. O número de ônibus, no entanto, será menor, mas com mais espaço para os passageiros.
 
A adoção de cartão transporte também está prevista, mas segundo informações da prefeitura o pagamento em dinheiro continuará sendo aceito pelo sistema. A nova concessionária poderá inclusive utilizar cobradores.

 


Publicado em: 07 de dezembro de 2018

Publicado por: ASSESSORIA