Acessibilidade | A+ A- | Contraste

SANCIONADA LEI QUE GARANTE AMPARO JURÍDICO PARA MUDANÇA DE NOME DA AV. LEOMIL

De autoria da vereadora Andressa Sales (PSB), texto veda a possibilidade de homenagem a pessoas que se notabilizaram pela defesa ou exploração de mão de obra escrava, ou que tenham se envolvido com crimes de violação de Direitos Humanos.

Foi sancionada pelo prefeito Válter Suman, na edição do Diário Oficial do último dia 3/1, a Lei Municipal 4.483, originária do PL 188/2017, de autoria da vereadora Andressa Sales (PSB), que estabelece novos critérios para denominação de próprios, vias e logradouros públicos da Cidade.

O texto veda a possibilidade de homenagem a pessoas que se notabilizaram pela defesa ou exploração de mão de obra escrava, ou que tenham se envolvido, direta ou indiretamente, com crimes de violação de Direitos Humanos.

PLEITO
A medida é resultado de um pleito, feito por estudantes da Escola Municipal Myriam Terezinha Wichrowsky Milbourn, localizada no Jardim Boa Esperança. Eles reivindicam a mudança do nome da Av. Leomil, pois descobriram, através de um projeto desenvolvido na escola, que Valêncio Teixeira Leomil (personalidade histórica que leva tal homenagem) era um comerciante de escravos.

Os estudantes chegaram a promover um abaixo-assinado, que foi entregue pessoalmente ao presidente da Câmara Municipal, e posteriormente levado aos demais vereadores. "Foi daí um surgiu a ideia de apresentar esse projeto. Ele garantirá o amparo legal necessário para que a mudança de nome reivindicada pelos estudantes seja de fato possível", explica a vereadora Andressa Sales.

Texto: Pablo Mello, repórter universitário


Publicado em: 08 de janeiro de 2018

Publicado por: ASSESSORIA