Acessibilidade   |   Aumentar Fonte   |   Contraste

COMISSÃO VAI APURAR PROBLEMAS NO IML

Orgão estadual só tem realizado necropsias às segundas, terças e quintas-feiras - e apenas no período da tarde. O argumento é que faltam funcionários especializados para examinar os cadáveres.

Foi aprovado na sessão legislativa desta terça-feira (09) o Projeto de Resolução 07/2019, de autoria do vereador Luciano Tody (MDB), que cria comissão parlamentar para apurar os motivos que têm inviabilizado o atendimento regular do Instituto Médico Legal (IML) de Guarujá.
 
ATENDIMENTO PARCIAL
Atualmente, segundo Tody, o orgão estadual só tem realizado procedimentos de necropsia às segundas, terças e quintas-feiras - e apenas no período da tarde. O argumento é que faltam funcionários especializados para examinar os cadáveres. 
 
Em razão disso, boa parte dos corpos que tem sido encaminhados ao local, acabam sendo obrigatoriamente transferidos para o IML de Santos - o que além de atrasar os sepultamentos, gerando transtornos às famílias, ainda gera custos adicionais aos cofres da Prefeitura. 
 
Isso porque, a Administração Municipal é quem arca financeiramente com os translados entre Santos e Guarujá. "Essa situação tem gerado gastos desnecessários ao Município. A viatura tem que levar os corpos para Santos e retornar ao Guarujá, tendo depois que ir novamente a Santos, para trazer de volta os corpos, para sepultá-los”, explica o vereador. 
 
PRAZO DOS TRABALHOS
Com a aprovação da proposta pelo plenário, cinco vereadores foram designados para compor a comissão, que agora terá prazo de 180 dias para realizar os trabalhos. 
 
Ao longo desse período, o grupo deverá ouvir representantes do Instituto Médico Legal de Guarujá e da própria Prefeitura. Ao final, um relatório será produzido e analisado pelo plenário da Casa de Leis, que por sua vez definirá as medidas legais cabíveis. 
 
(Texto: Franciele Ferreira, estagiária de Comunicação Social)


Publicado em: 09 de abril de 2019

Publicado por: ASSESSORIA